Direitos

IBGE: prévia da inflação de novembro chega a 1,17

Atualizada em 25/11/2021 17:42

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística divulgou na quinta-feira, 25/11, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15) para novembro. O índice, que é uma prévia da inflação oficial no país, atingiu 1,17%. Esta é a maior alta para o período nos últimos 19 anos.

Diante do disso, o o IPCA-15 acumula alta de 9,57% no ano e de 10,73% nos últimos 12 meses. Números bem acima da meta central do governo que, para 2021, fixou o IPCA 3,75%, e o intervalo de tolerância varia de 2,25% a 5,25%.

De acordo com o IBGE, o aumento nos preços da gasolina foi o responsável pela alta do IPCA. O valor da commodity já acumula crescimento de 48% no último ano.

Convenção repõe integralmente a inflação

A alta inflacionária castiga a vida dos trabalhadores, uma vez que além de reduzir o poder de compra, significa mais uma dificuldade no momento das negociações salariais. Um estudo do Dieese mostrou que 65% das convenções e acordos coletivos assinados em outubro tiveram reajustes abaixo do INPC-IBGE.

Contudo, este não é o caso das professoras e dos professores que lecionam na Educação Básica. A categoria, organizada pelo SinproSP, conquistou uma Convenção Coletiva que garante a reposição integral da inflação em 2021, 2022 e 2023. É um verdadeiro seguro contra as intempéries da economia.

Além disso, a Convenção também prevê o pagamento da PLR e garantiu a manutenção das cláusulas sociais até 2025. Confira os principais pontos da Convenção Coletiva aprovada pela assembleia das professoras e professores em 20/11.