Direitos

Segunda, dia 08, tem reunião com professoras e professores do grupo Vitamina

Atualizada em 04/11/2021 20:12

Como já divulgado na semana passada, o SinproSP realizará na próxima segunda-feira, dia 08, reunião com professoras e professores que lecionam em escolas adquiidas pelo grupo chileno Vitamina. A pauta não podia ser outra: o anúncio feito por representantes dos novos empregadores de que os docentes passariam a ser reconhecidos como "educadores de educação infantil" e não mais professores. Continuariam até registados como professores, mas sem os direitos coletivos dos demais docentes da educação básica, como garantia semestral de salários, férias coletivas,  recesso, cesta básica, bolsa de estudos aos filhos etc.

Educadores???

A justificativa dos representantes do grupo Vitamina é que as escolas filiaram-se a um outro sindicato patronal que não o Sieeesp. Com a mudança, a holding , dona das escolas, escolheu adotar como parâmetro nas relações de trabalho a convenção coletiva do Senalba, um sindicato de "empregados em entidades culturais, recreativas e de assistência social" que diz também representar os "educadores". Uma convenção que retira ao invés de ampliar direitos e que simboliza a precarização do trabalho docente.

Assim que as denúncias começaram a chegar, o SinproSP reuniu os professores num encontro remoto, realizado no dia 28 de outubro. O Sindicato também marcou uma reunião com o grupo Vitamina, que aconteceu na sexta-feira, dia 05, e contou com a presença de advogados da empresa. Pelo SinprpoSP, participaram  diretores e advogado.

Agora chegou a hora de reunir novamente os professores. Desta vez, num encontro ampliado e muito representativo. A reunião será remota, pela plataforma Zoom, e está marcada para o dia 08/11, às 19h. Na tarde de segunda-feira, o SinproSP enviará aos professores o link de acesso.

Se você leciona em alguma escola do grupo Vitamina, entre em contato pelo e-mail vitamina@sinprosp.org.br ou pelo whatsapp do SinproSP  (11) 5080.5988