Ensino superior

Assembleias discutem propostas de pagamento de PLR em atraso

Atualizada em 02/09/2021 19:15

As professoras e professores das faculdades Impacta, Oswaldo Cruz, UniMozarteum e UniSant’Anna se reuniram em assembleias na tarde de quinta-feira, 2 de setembro. Os quatro encontros, realizados remotamente pela plataforma Zoom, tinham como pauta analisar e deliberar as propostas de pagamento da primeira parte do abono salarial. Prevista na Convenção Coletiva, essa parcela corresponde a 25% do salário e deveria ter sido creditada em 06 de julho.

É importante ressaltar que o SinproSP não assina nenhum acordo sem estar autorizado formalmente pelos professores, sempre em assembleias, que podem votar a favor ou pela rejeição da proposta patronal.

Propostas

Os mantenedores da Impacta se propuseram a saldar, em 15 de setembro, a primeira parte do abono. A instituição também se comprometeu a pagar a segunda parcela em 15 de outubro, data limite prevista pela Convenção. Os docentes da IES aceitaram o acordo.

Já as Faculdades Oswaldo Cruz apresentaram uma proposta para pagar a totalidade do abono em 12 vezes iguais e consecutivas, sendo cada parcela mensalmente corrigida pela Selic. O acordo não foi aceito pela assembleia. Os professores e as professoras presentes, em princípio, aceitaram o parcelamento, porém em número menor de meses. O SinproSP, então, voltará a negociar com a instituição em nova sessão do Foro Conciliatório.

Os docentes da UniSant’Anna, por sua vez, aceitaram os termos apresentados pelos mantenedores. A proposta previa o parcelamento integral abono em três meses: setembro, outubro e novembro. O pagamento seria sempre no dia 15.

A última assembleia foi realizada com as professoras e os professores da UniMozarteum. A IES propôs quitar o abono em duas vezes, nos meses de outubro e novembro. A proposta foi rejeitada. Os docentes até aceitam o parcelamento do benefício, desde que, no pagamento, as parcelas sejam corrigidas pela taxa Selic. O SinproSP convocará uma nova sessão do Foro Conciliatório para apresentar à universidade o que foi decidido pela assembleia.

Próximos passos

As decisões das assembleias serão formalmente apresentadas pelo SinproSP aos mantenedores em novas reuniões do Foro Conciliatório. Nas reuniões com as instituições cujas propostas foram aceitas pelos docentes, será redigido um documento para garantir o pagamento do abono salarial nos termos acordados.