Dissídio Coletivo

Educação básica: Dissídio já está pronto para entrar na pauta de julgamento

Atualizada em 26/08/2021 15:09

Redação alterada em 27/08/2021, às 11h30

O juiz Ricardo Apostólico Silva, relator do dissídio coletivo dos professores da educação básica, concluiu seu parecer e já solicitou a inclusão do processo na pauta de julgamento da Sessão de Dissídios Coletivos do Tribunal Regional do Trabalho. O relatório teve a revisão da juíza Maria Cristina Christianini Trentini.

Segundo o advogado do SinproSP e da Fepesp, Ricardo Gebrim, cabe à secretaria do Tribunal definir a data, em meio a todos os demais processos que também estou prontos para serem julgados. 

No dia 15 de julho, em audiência de conciliação, o Tribunal chegou a fazer uma proposta para encerrar o processo, com reajuste pela inflação retroativo a março e manutenção de dos direitos, mas ela foi recusada pelo sindicato patronal. Com isso, foi sorteado o juiz relator  da ação, cujo parecer servirá de base para os demais magistrados que julgarão o processo. O Tribunal Pleno é constituído por dez desembargadores.

O SinproSP divulgará a data do julgamento assim que ela for definida