Ensino superior

SinproSP cobra patrões que não pagaram PLR no Superior

Atualizada em 22/07/2021 17:20

O SinproSP convocou quatro instituições do Ensino Superior para prestar esclarecimentos e cobrar o pagamento da primeira parcela do abono salarial ou participação nos lucros, devida aos docentes. As reuniões aconteceram de maneira virtual no âmbito do Foro Conciliatório para Solução de Conflitos Coletivos, instância de prevista em Convenção, entre os dias 5 e 19 de julho.

Foram convocados os mantenedores das Faculdades Oswaldo Cruz, da UNI Impacta, do IBDE – Instituto Brasileiro de Desenvolvimento Empresarial. Nas reuniões, os representantes patronais afirmaram que as instituições estariam em dificuldades financeiras e sugeriram parcelar o abono. As propostas oficiais serão encaminhadas ao SinproSP que, em breve, chamará os professores que lecionam nestas IES para deliberar sobre o assunto.

A UniPaulistana também foi convocada pelo Sindicato, porém faltou a reunião e não apresentou nenhuma solução para a falta de pagamento.  

Segunda parcela do benefício vem em outubro

O abono salarial está previsto na Convenção Coletiva e é de 50% da remuneração integral, pago em duas parcelas de 25% cada: a primeira em 06 de julho e a segunda, até 15 de outubro. Professores desligados da Instituição no meio do ano, por demissão sem justa causa ou pedido de demissão, receberão os 50% nas verbas rescisórias. 

O benefício está garantido a quem estiver em exercício no ano de 2021. Quem foi admitido neste ano, recebe pelo salário do mês anterior ao pagamento. Quem já lecionava na empresa em 2020, o abono deve ser calculado pela média dos salários, excluídos os meses em que houve suspensão do contrato de trabalho ou redução temporária da carga horária em decorrência da Medida Provisória 936. O abono não é devido a quem lecionou em 2020 e já saiu da Instituição.


Se a instituição em que você leciona não pagou o abono salarial, avise o SinproSP. Basta enviar um email para superior@sinprosp.org.br. O SinproSP garante sigilo absoluto e vai cobrar a mantenedora de forma difusa, para todos os professores.