Campanha salarial

Dissídio Coletivo: sindicatos apresentam tréplica à Justiça

Atualizada em 02/07/2021 16:01

Os advogados da Fepesp, do SinproSP e demais sindicatos entregaram, em 1º de julho, a tréplica à defesa das entidades patronais Sieeesp e Feeesp – no processo de dissídio coletivo contra as escolas de educação básica. Agora, existe a possibilidade de uma primeira audiência, de conciliação, mas ela ainda não foi marcada.

Em 24 de junho, a representação patronal apresentou sua defesa, justificando os motivos para não ter aceitado as reivindicações dos trabalhadores. Alegou, inclusive, já ter assinado Convenção com outras entidades, que não integram a Fepesp.

As negociações com a Fepesp e os demais sindicatos estão suspensas desde maio. Os patrões aceitam renovar a Convenção com base na norma coletiva de 2018. Também não concordam com a reivindicação econômica, que prevê aumento acima da inflação.

Os professores querem a renovação das cláusulas julgadas no dissídio coletivo. Entre elas, o pagamento da hora-tecnológica. Reivindicam também reposição da inflação, aumento real e participação nos resultado.

Como tem feito desde o início da campanha salarial, o SinproSP dará ampla divulgação a qualquer fato novo que vier  a ocorrer.