Dissídio Coletivo

Tribunal dá prazo de cinco dias para manifestação dos sindicatos

Atualizada em 29/06/2021 14:22

Depois de ter recebido as alegações das duas entidades patronais - Sieeesp e Feeesp - sobre a suspensão das negociações salariais e as reivindicações dos professores, o desembargador do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região, Valdir Florindo, deu outros cinco dias para a argumentação da Fepesp e dos sindicatos de professores e auxiliares que ingressaram com a ação.

O despacho do desembargador foi publicado hoje, 29, no Diário da Justiça e nossos advogados já estão debruçados sobre as alegações  patronais para responder a cada uma delas. 

A ação de dissídio coletivo foi protocolocada no dia 19 de maio pelo SinproSP e demais sindicatos que integram a Fepesp.  No dia 21, o desembargador concedeu prazo para manifestação das entidades patronais. Apesar das dificuldades, os sindicatos continuam insistindo no diálogo e numa solução negociada para o impasse, que pode inclusive ser mediada pela Justiça.