Ensino superior

Faculdade é acusada de uso indevido de nome de professores em certificados

Atualizada em 22/06/2021 09:15

Reportagem da Agência Pública, de 21 de junho de 2021, revela denúncia feita ao Ministério Público Federal contra a Faculdade Campos Salles. A instituição teria usado o nome de professores num certificado de uma especialização em educação infantil, apesar de eles não terem ministrado nenhum disciplina no curso.

A Pública entrou em contato com os dez professores que constam do certificado e cinco deles confirmaram que não lecionaram no curso. Alguns, inclusive, já tinham se desligado da Instituição quando o curso foi realizado.

No  histórico escolar constam, ao lado dos nomes dos docentes, a titulação de cada um deles: cinco doutores e cinco mestres, o que sugere que a instituição tenha se aproveitado dos títulos para credenciar o curso.

A especialização foi ministrada a distância entre 2018 e 2019. Segundo um aluno ouvido pela reportagem, todo o curso teria ocorrido por meio de apostilas numa platafoma on line.

Vale a pena ler a reportagem completa. Ela está acessível na página da Pública, uma das melhores e mais respeitadas agências de jornalismo investigativo. Basta acessar:

Faculdade em SP teria usado professores de fachada em curso de pós-graduação