Dissídio Coletivo

Professores da educação básica têm estabilidade no emprego até 04 de junho

Atualizada em 28/04/2020 18:41

O Tribunal Regional do Trabalho garantiu aos professores da educação básica estabilidade no emprego por noventa dias, a contar da publicação do julgamento do dissídio coletivo, em 05 de março.

Por isso, nenhum professor poderá ser demitido até 04 de junho. A escola que  quiser mandar embora só poderá fazê-lo apenas a partir do dia 05, pagando todos os direitos garantidos na CLT e no dissídio coletivo.

O que fazer

Em caso de demissão, entre em contato imediatamente com o SinproSP. A escola será notificada pelo Sindicato para que cancele o ato. Se o empregador quiser demitir, deve aguardar o dia 05 de junho.

 

O QUE VOCÊ DEVE SABER SOBRE O DISSÍDIO COLETIVO

Reajustes salariais e participação nos lucros

►Reajuste em 2019

►Reajuste em 2020

►Comunicado conjunto Fepesp/Sieeesp 

Direitos sociais

►Os principais direitos assegurados

►Íntegra da decisão do julgamento