Ensino superior

UnB descumpre compromisso assumido no Ministério Público

Atualizada em 17/07/2020 09:59

União Bandeirante de Educação e Cultura (UnB) descumpriu o compromisso, feito no Ministério Público do Trabalho, de pagar os salários atrasados desde março. Pior: depositou  valores muito baixos, que não chegam a 20% de um salário, na tentativa de simular o pagamento. Os professores denunciaram ao SinproSP e o MPT também já está ciente do descumprimento. O Sindicato tomará as medidas judiciais cabíveis.

Entenda o caso

No dia 07 de julho foi realizada uma audiência no Ministério Público do Trabalho para tratar do atraso de pagamento e da demissão de professores cujos cursos tinham sido fechados. A audiência foi feita a pedido do deputado Carlos Giannazi, depois das denúncias recebidas no SinproSP, que também participou.

A Procuradora do Trabalho, Dra. Ana  Elisa Alves Brito Segatti, deu prazo de três dias para a UnB comprovar  o pagamento dos salários atrasados. Também fixou em 13 dias o prazo da Faculdade para comprovar que fez a demissão e pagou as verbas rescisórias. Veja aqui a ata

A UnB  começou a funcionar em 02 de março deste ano. Em abril, fechou quase todos os cursos, exceto o de Direito e o de Comunicação . Quem continuou na empresa, está sem receber salários até agora. Quem lecionava nos cursos encerrados não recebeu nada e sequer foi demitido.