Dissídio Coletivo

Direitos e reajuste garantidos por dois anos

Atualizada em 19/02/2020 16:51

O Tribunal Regional do Trabalho julgou na tarde desta quarta-feira, 19, o dissidio coletivo e garantiu aos professores da educação básica direitos, reajuste e estabilidade de 90 dias. Confira aqui os principais pontos:

- Manutenção das cláusulas da Convenção Coletiva até fevereiro de 2021.
- Reajuste de 3,90%, retroativo a março de 2019. A partir de março de 2020 (salários recebidos no quinto dia útil de abril), novo reajuste com reposição integral da inflação e aumento real de 1,5%. 
- Estabilidade a todos os professores por 90 dias 
- Pagamento pelo trabalho tecnológico e provas substitutivas
Quanto à PLR e maiores detalhes da sentença, será necessário aguardar a publicação da certidão de julgamento. 

Tudo o que o SinproSP publicou sobre o Dissídio