Ensino superior

UniSant’Anna: professores decidem parar em caso de atrasos de salário

Atualizada em 12/02/2020 17:56

Reunidos em assembleia no dia 11 de fevereiro, os professores da UniSant’Anna decidiram paralisar as atividades se a mantenedora descumprir o compromisso assumido de pagamento dos salários. 

Desde o início de 2019, a UniSant’Anna tem sistematicamente atrasado os salários. Alegando dificuldades, em sua mais recente proposta ela se compromete a pagar as remunerações de fevereiro e março até o dia 20 do mês subsequente. A situação seria regularizada a partir de abril com os salários sendo pagos no quinto dia útil do mês seguinte. 

Sem prejuízo da multa por atraso previsto na Convenção Coletiva (1/50 por dia de atraso), os professores decidiram aguardar o cumprimento da promessa. Caso contrário, os docentes farão paralisações de alerta que podem ir de um dia até tempo indeterminado. 

FGTS e férias dos professores
Na assembleia, o diretor do SinproSP, Prof. Eduardo Zambon, esclareceu sobre o processo coletivo movido pelo departamento jurídico do SinproSP para cobrar atrasos nos salários e depósitos de FGTS anteriores a 2018. 

Embora obrigada pela Justiça, a UniSant’Anna não comprovou, até o momento, o pagamento, ainda que parcelado, da dívida do FGTS. O SinpoSP convocará a instituição para o Foro de Conciliação para Solução de Conflitos Coletivos para prestar esclarecimentos sobre o caso e também da mudança das férias coletivas de julho para janeiro.