SinproSP

Em 2020 não teremos a Agenda dos Professores do SinproSP

Atualizada em 12/12/2019 15:52

A Agenda dos Professores não foi produzida em 2020, em decorrência do fim  da contribuição sindical, criada pela reforma trabalhista (Lei 13467/2017) e aprofundada pela Medida Provisória 873/2019.

Em 2017, a contribuição sindical respondia por 34% da receita do SinproSP e caiu para 5% em 2018, obrigando o Sindicato a cortar gastos e readequar- se à nova conjuntura. 

O SinproSP sempre defendeu que a entidade deveria manter-se apenas com a mensalidade dos professores sindicalizados e há anos está se preparando para o fim do imposto sindical. Isso permitiu  reduzir a dependência com a contribuição compulsória e fez também com que os professores associados tivessem o valor restituído pelo não pagamento da mensalidade nos meses de janeiro, fevereiro e março.

Entretanto, o SinproSP entende que uma mudança deste nível precisa ser feita gradualmente e não de um ano para outro. O fim da contribuição sindical, da forma como foi feito pelos governos Temer e Bolsonaro, tem o único objetivo de estrangular financeiramente as entidades sindicais e eliminar a resistência contra o desmonte dos direitos trabalhistas. 

Mesmo com as dificuldades, a assembleia de previsão orçamentária do SinproSP , realizada em 08/11/19, manteve a mesma contribuição aos professores sindicalizados - 9% de um salário no ano. A única diferença é que, para manter o fluxo de caixa, o desconto será de 0,75% de janeiro a dezembro e não mais de 1%, de março a dezembro. Vale lembrar que quem leciona em duas ou mais escolas, tem o desconto apenas em um dos salários e é o professor que escolhe onde haverá o desconto.