SinproSP

Greve Geral da Educação recebe apoio de pais e alunos

Atualizada em 14/05/2019 02:51

Cartas abertas assinadas por grupos de mães e pais de alunos em apoio à Greve Nacional da Educação têm sido divulgada nos últimos dias e reflete a adesão crescente ao movimento.

O 15 de Maio nasceu como um dia de paralisação dos professores e demais trabalhadores de todo o país, das redes pública e privada, para protestar contra a reforma da Previdência. A proposta foi encaminhada pela CNTE, entidade nacional dos trabalhadores em Educação Básica da rede pública e, em seguida, pela Contee, a confederação nacional dos trabalhadores na rede privada.

Entretanto, os sucessivos ataques à Educação desferidos pela Presidência da República e seus ministros amplificaram os protestos. Não faltaram motivos: demonização da Escola e dos professores e incitamento às gravações; ataque às Ciências Humanas, corte nas bolsas de estudo e nas verbas destinadas à educação básica e ao ensino superior.

Assim, a luta contra o fim das aposentadorias e da Seguridade Social expandiu-se também para a defesa da Educação e ganhou a adesão e o apoio de outros segmentos da sociedade, como o movimento estudantil e grupos de mães e pais de alunos de escolas particulares, como se vê nas manifestações divulgadas nesta semana. Veja aqui:


♦ Nota e abaixo-assinado do grupo InterEscolas em apoio à Greve Nacional da Educação

♦ Comunicado do Colégio São Domingos em defesa da Educação

♦ Carta dos alunos do 9º ano e Ensino Médio do Colégio São Domingos

♦ Carta de apoio à greve de 15 de maio de grupo de pais do Colegio Equipe

♦ Carta do grupo de pais do Colégio Vera Cruz em apoio à Greve Nacional da Educação