Geral

Até o Estadão critica o fim da multa de 40% na demissão de aposentados

Atualizada em 22/02/2019 14:33

Entre as inúmeras aberrações da proposta de reforma da Previdência, uma chama a atenção por não ter nenhum relação com a Seguridade Social: o fim da multa de 40% no caso da demissão dos empregados já aposentados que continuaram a trabalhar.

A proposta de emenda constitucional (PEC) 06/2019 também acaba com o Fundo de Garantia (depósito mensal de 8% do salário) a quem se aposentar depois da reforma aprovada e continuar trabalhando.

É uma medida cruel que atende a um único objetivo: reduzir os custos da contratação e da demissão.Um golpe que tentou ser aplicado na reforma de 2017, não deu certo e agora volta a ser desferido de forma escancarada.

De tão absurda, as críticas chegam até de fontes improváveis, como o editorial do jornal O Estado de S. Paulo, publicado em 22 de fevereiro:

" Há um jabuti enorme e luzidio no projeto de reforma da Previdência - um generoso favor a empregadores interessados em demitir funcionários já aposentados. Se o texto for aprovado com essa aberração, aposentados serão demissíveis sem a multa de 40% sobre seu Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (...). Antes de tratar do barateamento do emprego e da demissão, principalmente da demissão, o ministro acertará se cuidar do crescimento e da abertura de vagas. "

Leia na íntegra: "O jabuti de Paulo Guedes"