12/04/2018 22h55

Negociações no ensino superior ainda centradas no plano de saúde


A possibilidade de mudanças na cláusula de plano de saúde ainda continua dominando as negociações no ensino superior. Em nova rodada, 10/03, a comissão patronal voltou a defender o sistema de coparticipação, no qual o professor pagaria por consultas e exames, além de uma taxa mensal.

Os representantes patronais também querem excluir do benefício professores com até 10 aulas, o que foi considerado inaceitável pelas entidades que estão negociando pelos professores. Para os sindicatos e a Fepesp, o plano de saúde tem que continuar universalizado, especialmente nesse momento em que as IES estão reestruturando os currículos e reduzindo carga horária.

Há ainda duas condições das quais os sindicatos não abrem mão. Uma delas, é o direito de opção pela permanência no plano, em caso de demissão ou aposentadoria. A outra, é assegurar o acompanhamento na transição para o novo modelo em todas as IES, de maneira a garantir a manutenção de direitos a todos os trabalhadores.

Próxima rodada de negociação: 2a feira, 16 de abril

todas as notícias
|24.05.18 - Paralisação dos professores na mídia
|24.05.18 - Professores respondem à ABEPAR
|23.05.18 - Assembleia ganha as ruas. Professores fazem nova paralisação dia 29
|23.05.18 - A lista atualizada da paralisação: 37 escolas atingidas
|23.05.18 - Os professores vão lutar - boletim da Campanha Salarial

Ranking de salários
Logo Twitter Logo SoundCloud Logo YouTube Logo Facebook
Plano de saúde para professores
Cadastre-se e fique por dentro de tudo o que acontece no SINPRO-SP.
 
Sindicato dos Professores de São Paulo
Rua Borges Lagoa, 208, Vila Clementino, São Paulo, SP – CEP 04038-000
Tel.: (11) 5080-5988 - Fax: (11) 5080-5985
Websindical - Sistema de recolhimentos