23/03/2018 17h18

Negociações do Ensino Superior avançam, mas ainda estão longe do fim


Ainda que no Ensino Superior os direitos sociais estejam garantidos até fevereiro e 2019, as cláusulas econômicas estão sendo discutidas na Campanha Salarial 2018. Entre elas estão, o reajuste para 2018, as bolsas de estudo nos cursos de Medicina, Psicologia, Odontologia e Direito, a indenização na demissão acima de 50 anos e o plano de saúde. Sendo a última o grande alvo de maldades dos patrões.

Inicialmente o patronal queria simplesmente cortar os planos de saúde, chegaram ao absurdo de propor a manutenção deles nos moldes atuais, desde que o reajuste salarial fosse zero. Os professores, por sua vez, resistiram e rejeitaram a proposta indecorosa.

Na rodada de negociação desta semana, os representantes dos patrões acenaram a possibilidade de discutir alternativas para os planos de saúde que incluem a contribuição individual para assistência médica, a co-participação em consultas e exames e a permanência no plano dos professores demitidos ou aposentados.

As negociações continuam e assim que uma proposta consolidada for apresentada, os professores serão chamados para deliberar em assembleia.

todas as notícias
|24.05.18 - Paralisação dos professores na mídia
|24.05.18 - Professores respondem à ABEPAR
|23.05.18 - Assembleia ganha as ruas. Professores fazem nova paralisação dia 29
|23.05.18 - A lista atualizada da paralisação: 37 escolas atingidas
|23.05.18 - Os professores vão lutar - boletim da Campanha Salarial

Ranking de salários
Logo Twitter Logo SoundCloud Logo YouTube Logo Facebook
Plano de saúde para professores
Cadastre-se e fique por dentro de tudo o que acontece no SINPRO-SP.
 
Sindicato dos Professores de São Paulo
Rua Borges Lagoa, 208, Vila Clementino, São Paulo, SP – CEP 04038-000
Tel.: (11) 5080-5988 - Fax: (11) 5080-5985
Websindical - Sistema de recolhimentos