15/02/2018 20h59

PEC quer constitucionalizar retirada de direito dos trabalhadores


Apresentada na Câmara dos Deputados em dezembro de 2016, a Proposta de Emenda Constitucional 300/2016 pode se transformar numa grande ameaça aos direitos dos trabalhadores. A PEC, na verdade, é uma manobra para tentar inserir na Constituição as perversidades trazidas pela Reforma Trabalhista e garantir que a nova legislação defensora dos patrões não sofra nenhum revés no futuro.

De autoria do Deputado Mauro Lopes (PMDB-MG), a PEC 300/2016 está em tramitação na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania da Câmara e, no final de janeiro deste ano, teve seu relator designado, o Dep. Luiz Fernando Faria (PP-MG). A proposta prevê a alteração de 4 incisos do artigo que trata dos direitos fundamentais do trabalhador (que foi uma conquista do movimento sindical na Constituinte de 1988), o artigo 7º da Constituição Federal.

As mudanças que o deputado mineiro propõe são:

- Aumento da jornada de trabalho diária de 8 para 10 horas, sem o pagamento de hora-extra, desde que não se ultrapasse o limite de 44 horas semanais.

- Fim do aviso prévio proporcional ao tempo de serviço, uma vez que estabelece o limite em 30 dias.

- Instituição do negociado sobre o legislado, na Constituição Federal, para qualquer questão.

- Redução do prazo de prescrição das ações trabalhistas e a obrigatoriedade da Comissão de Conciliação Prévia. O trabalhador só poderá reclamar seus dois últimos anos e terá apenas três meses após a demissão para dar entrada no processo, que deverá ser submetido previamente à Comissão. Atualmente o prazo é de dois anos para cobrar as dívidas dos últimos cinco anos.

“Direitos eliminam postos de trabalho”

Na justificativa da PEC 300/ 2016, o deputado Mauro Lopes afirma que a legislação trabalhista ‘nos dias de hoje, em vez de proteger o trabalhador, tem contribuído para eliminar postos de trabalho. Diz ainda que ‘o protecionismo exagerado da legislação laboral brasileira é, portanto, um óbice ao dinamismo da atividade econômica.

todas as notícias
|25.05.18 - Patrões acenam com possibilidade de retorno das negociações
|24.05.18 - Paralisação dos professores na mídia
|24.05.18 - Professores respondem à ABEPAR
|23.05.18 - Assembleia ganha as ruas. Professores fazem nova paralisação dia 29
|23.05.18 - A lista atualizada da paralisação: 37 escolas atingidas

Ranking de salários
Logo Twitter Logo SoundCloud Logo YouTube Logo Facebook
Plano de saúde para professores
Cadastre-se e fique por dentro de tudo o que acontece no SINPRO-SP.
 
Sindicato dos Professores de São Paulo
Rua Borges Lagoa, 208, Vila Clementino, São Paulo, SP – CEP 04038-000
Tel.: (11) 5080-5988 - Fax: (11) 5080-5985
Websindical - Sistema de recolhimentos
Baixe o APP na Google Play Baixe o APP na Apple Store