01/02/2018 22h09

Campanha Salarial começa em fevereiro


Na volta às aulas, um compromisso importante para todos os professores: a Campanha Salarial 2018 que começa agora, em fevereiro.

No dia 30/01, vinte e cinco sindicatos de professores e de trabalhadores não docentes estiveram reunidos para discutir estratégias e colocar a Campanha na rua simultaneamente em todo o Estado de São Paulo. Como se sabe, a Campanha Salarial é unificada no Estado e coordenada pela Federação dos Professores (Fepesp).

Com o tema ’Vamos defender o que é nosso’, a Campanha vai articular a luta pela manutenção dos direitos da Convenção Coletiva e por reajuste digno à resistência contra a reforma trabalhista (e também a reforma previdenciária).

A pauta de reivindicação começou a ser construída em 2017, a partir das decisões de assembleias em todos os sindicatos. Naquele momento, houve consenso em relação à defesa intransigente da Convenção Coletiva de Trabalho e de salvaguardas para blindar a categoria contra a reforma trabalhista.

Diferenças nas negociações

A Campanha Salarial de 2018 atingirá diferentemente cada segmento da categoria. Na educação básica, a atual Convenção Coletiva vale até 28 de fevereiro. Por isso, além das questões econômicas (reajuste, piso salarial participação nos lucros etc), todas as cláusulas sociais terão que ser renegociadas. Entre elas, garantia semestral de salários, recesso, bolsa de estudo, férias coletivas de 30 dias corridos, cesta básica, estabilidade a 24 meses da aposentadoria.

Já, no ensino superior, a maior parte da Convenção está assegurada até fevereiro de 2019. A negociação de 2018 está limitada a cinco cláusulas: reajuste salarial, plano de saúde, bolsa de estudo em cursos de medicina, odontologia, psicologia e direito, indenização adicional para professores com mais de 50 anos e creche.

Os acordos coletivos do Sesi, Senai e Senac também estão garantidos até fevereiro de 2019. No Sesi e Senai, porém, algumas cláusulas voltam à negociação em 2018: reajuste, assistência médica, vales alimentação e refeição, estabilidade a 24 meses da aposentadoria, complementação do auxílio-doença e indenização a professores com mais de 50 anos.

Calendário de negociações

As primeiras rodadas de negociações estão marcadas para os dias 05 (ensino superior ) e 06 (educação básica e Sesi/Senai). Os resultados serão divulgados ao final das reuniões.

todas as notícias
|07.12.18 - CNE desmonta disciplinas e aprova base curricular do ensino médio
|05.12.18 - Recesso é um direito conquistado na Convenção Coletiva
|04.12.18 - Veja como foi a rodada de negociação com o Sesi/Senai no dia 04/12
|03.12.18 - Encontro no SinproSP discutiu Campanha Salarial e Escola Sem Partido
|30.11.18 - Nova tabela de mortalidade altera fator previdenciário e achata aposentadoria

Ranking de salários
Logo Twitter Logo SoundCloud Logo YouTube Logo Facebook
Plano de saúde para professores
Cadastre-se e fique por dentro de tudo o que acontece no SINPRO-SP.
 
Sindicato dos Professores de São Paulo
Rua Borges Lagoa, 208, Vila Clementino, São Paulo, SP – CEP 04038-000
Tel.: (11) 5080-5988 - Fax: (11) 5080-5985
Websindical - Sistema de recolhimentos
Baixe o APP na Google Play Baixe o APP na Apple Store